fbpx

UFPR e a Secretaria de Educação buscam soluções para softwares educativos


A Universidade Federal do Paraná e a Secretaria de Estado da Educação promoveram, nesta segunda-feira (06), o Primeiro Curso de Multiplicadores Regionais de Xadrez. A atividade incluiu uma seqüência de cursos de software, manipulação do servidor de xadrez e alguns fundamentos do sistema operacional Linux. “Um dos objetivos do curso foi capacitar multiplicadores das idéias que produzimos na área de softwares educativos”, comenta o professor Alexandre Direne, responsável pela área de Informática Educacional da UFPR.

Os multiplicadores do ensino de xadrez levarão o conhecimento adquirido para dezenas de centros regionais do ensino de xadrez no Estado, programa que faz do Paraná o pioneiro no Brasil e exemplo para o mundo. O coordenador do centro em excelência em xadrez, Jaime Sunye, é também grande mestre internacional em xadrez.
Segundo o professor Alexandre Direne, existe um pré-projeto realizado em parceria com a Secretaria de Educação, que contempla jogos educativos e ensino de xadrez, esporte que tem sido utilizado para melhoria do desenvolvimento cognitivo, inclusão social e informática educativa.
“A informática cria oportunidades para a inclusão social. Para os já incluídos, complementa e suplementa, o uso de habilidades em atividades extracurriculares. No futuro, a educação digital será incluída no material de sala de aula”, informou.
Segundo Direne, hoje, a interatividade dos softwares educativos ainda não tem condições de serem colocados no mundo didático. Os softwares atuais não atendem as expectativas, porque a capacidade de interagir com humanos é limitada a contextos específicos. Um exemplo dessa falta de interatividade é um software desenvolvido para ajudar o aluno na área da álgebra que ao mesmo tempo é incapaz de ler as horas, mesmo tendo um relógio em sua tela. O programa não permite que expresse qualquer coisa além do puro estudo de um subconjunto pequeno da álgebra.
O pré-projeto existente para se tornar um projeto, precisa de uma dedicação ao estudo e implementação de protótipos de softwares educativos que permitirão uma abordagem lúdica dos computadores nas escolas com finalidade didática pedagógica. A Secretaria de Educação acredita na abordagem lúdica como passo de transição entre a inclusão social e o uso mais pleno da informática educativa nas escolas.

Box

Software Livre e softwares educativos

Tudo que se produz na UFPR em softwares educativos, como o servidor de xadrez, é por meio de software livre. Disponibilizando a todos o conteúdo, sendo esse aberto a modificações. Um dos passos iniciais nesse sentido foi a adoção do software livre da GNU destinado ao jogo de xadrez. O GNU tem um programa servidor que permite que uma grande quantidade de pessoas joguem e comentem sobre xadrez a distância, de suas próprias casas. A UFPR adotou o projeto, melhorou o conteúdo, inclusive com uma tradução parcial em português e redisponibilizou para o mundo. O programa pode ser encontrado no endereço www.sf.org.
Junto ao pré-projeto está incluído um protótipo de sistema de ensino em Xadrez. Para isso é preciso estudar todos os módulos citados anteriormente. O sistema que está sendo produzido não é um competidor de xadrez, mas sim um ensinador de xadrez, mesmo assim, não existe a intenção de substituir o professor.
Com a experiência do ensino em xadrez, métodos semelhantes poderão ser gradualmente aplicados ao ensino de outras disciplinas. Isso exigirá o desenvolvimento de novos protótipos, sempre com abordagem lúdica.

Print Friendly, PDF & Email