fbpx

1º Encontro Internacional de Pesquisadores em Xadrez é realizado no Brasil

Nos dias 13 e 14 de agosto, pesquisadores se reuniram em Matinhos-PR para discutir sobre o jogo de xadrez como objeto de estudo acadêmico

Participantes do Encontro

Pesquisar o jogo de xadrez ancorado no potencial educativo, pedagógico e multidisciplinar do tema integrou um evento inédito no sul do Brasil: o “1º Encontro Nacional de Pesquisadores em Xadrez” foi realizado nos dias 13 e 14 de agosto no Hotel Sesc Caiobá, em Matinhos-PR, região Sul do Brasil. O evento foi organizado pela Federação de Xadrez do Paraná (FEXPAR) e realizado pelo Instituto Federal do Paraná (IFSC) campus Paranaguá em parceria com Fecomércio e Sesc do Paraná.

Os objetivos do evento incluíram a divulgação de atividades relacionadas ao ensino, pesquisa, extensão e inovação no uso de xadrez como instrumento educacional, pedagógico ou terapêutico e o fomento de iniciativas para valorizar todos os envolvidos com pesquisas em xadrez. A troca de experiências entre os pesquisadores de xadrez no Brasil e internacionalmente e o estímulo à reflexão, avaliação, integração e elaboração de novas propostas de pesquisa com o uso do xadrez também contemplaram os propósitos do evento.

O evento iniciou na terça-feira (13) com palestra internacional da Grande Mestre Feminina (WGM) Claudia Amura, atleta olímpica da Argentina e instrutora de xadrez no “Programa de Ajedrez Universidad de La Punta”. Amura foi a primeira Grande Mestra Iberoamericana e já esteve entre as 12 melhores jogadoras do mundo no ranking feminino da FIDE. Outro palestrante foi o professor Uvencio Blanco Hernández, doutor em Ciências da Cultura Física, Organizador FIDE e Árbitro Internacional, que atua como Docente de Xadrez desde 1991 e que também apresentou iniciativas para fortalecer e incentivar o xadrez feminino no mundo.

Prof. AI. Uvencio Blanco Hernández

O professor pós-doutor Wilson da Silva também esteve presente no evento e palestrou sobre os resultados da tese que abordou o tema “Xadrez e raciocínio lógico”. Gustavo Laranja, doutor e gestor do Colégio Augusto Laranja de São Paulo explanou acerca do xadrez na escola com uma perspectiva de gestão escolar e a experiência dos alunos do Colégio em congresso no torneio Belaya Ladya 2019 realizado em Sótchi, na Rússia nesse ano. O primeiro dia de palestras foi encerrado com Marcos Renato Cezar que abordou sobre os 25 anos do Jogo da Xadrez na Rede Municipal de Ensino da Cidade de São Paulo.

Na quarta-feira (14) no segundo dia de evento, foram apresentados 20 trabalhos em modalidades distintas que envolveram comunicação oral e relatos de experiências entre pesquisadores do Brasil e do exterior além da exposição de mais quatro pôsteres. Os trabalhos serão publicados nos anais do evento e indicados para publicação em revista científica.

De acordo com o coordenador do Encontro, professor doutor Valério Brusamolin do IFPR, o evento superou as expetativas da organização especialmente por considerar que as pesquisas precisam de divulgações para produzirem efeitos positivos na comunidade, que justifica a realização de um evento científico sobre xadrez. “O jogo de xadrez tem sido utilizado cada vez mais como instrumento educacional, social ou terapêutico. Muitos são os testemunhos de sua eficácia no desenvolvimento do raciocínio, no alívio ou cura de doenças e fortalecimento de relações sociais. Mas também muitos são os questionamentos e dúvidas. Nesse cenário a investigação científica é útil para verificar se as crenças se confirmam em experimentos controlados, criando conhecimento científico sobre o xadrez”, apontou o Coordenador.

Prof. Dr. Valério Brusalomin

Para a participante Cristiana Fiuza, o evento proporcionou trocas de conhecimento e aprendizado. “Parabéns aos organizadores do evento, aos pesquisadores pela riqueza dos trabalhos apresentados. Desejo muito que isso dê frutos e que seja o primeiro de muitos outros”, apontou. Neuri Lunelli, participante do Paraná também avaliou positivamente o evento. “Foi excelente a qualidade dos palestrantes e da organização e foi muito gratificante compartilhar experiências e expectativas. O caminho é esse, em busca do fomento do xadrez em todas as suas interações”, avaliou Lunelli. A organização já confirmou a realização do evento novamente em 2020 com a intenção de trazer pesquisadores em xadrez com projeção internacional e atrair mais pesquisadores sobre o tema.

 

Evento integrou Festival de Xadrez Sesc Caiobá Copel

 

O Encontro Internacional integrou a programação da 5ª edição do Torneio Aberto de Xadrez Sesc Caiobá Copel Pura Energia que contou com dois torneios paralelos. O primeiro torneio, o Open Master iniciou no dia 12 de agosto e contou com  57 jogadores inscritos de cinco países: Brasil, Argentina, Itália, México e Paraguai além de 34 enxadristas titulados na Federação Internacional de Xadrez (FIDE): 9 GM´s, 1 WGM, 6 MI´s, 3 WMI´s, 14 MF´s e 1 WMF. O campeão do torneio master foi o GM Gilberto Hernandez Guerrero, do México que recebeu premiação de R$ 7 mil. A campeã feminina foi a WMI Kathiê Goulart Librelato, de Içara, Santa Catarina. A premiação total desse torneio foi de R$ 25 mil em prêmios. O outro torneio, o Open, ocorreu entre os dias 15 a 18 de agosto para jogadores com Rating FIDE até 2200 e contou com 135 inscritos e total de premiação de R$ 10 mil reais. O campeão foi Anderson Tatsch Dias do Clube de Xadrez de Curitiba e a campeã feminina, Beatriz Maria Frattini.

Texto e fotos: Liziane Nathália Vicenzi – Jornalista MTB-0006142/SC

Print Friendly, PDF & Email